VIDA NA AMÉRICA

Como funciona a Política nos EUA?

Conheça os partidos políticos americanos e saiba como é realizada a eleição presidencial do país

Se você gosta de acompanhar as eleições nos Estados Unidos, certamente já se deparou com algumas diferenças no processo eleitoral do país. Afinal, a Política nos EUA possui algumas peculiaridades que não temos no Brasil, por exemplo.

O sistema partidário dos EUA têm se revezado no primeiro e segundo lugar das eleições presidenciais, desde o ano de 1852, entre dois partidos principais: o Republicano e o Democrata. Somente em 1912, Theodore Roosevelt, na época concorrente de um “terceiro partido”, saiu como candidato, ficando em segundo lugar, após ser derrotado por Woodrow Wilson.

No entanto, as chances mínimas de se eleger não impediram a fundação de outros partidos e até mesmo a candidatura de políticos independentes. O país norte americano possui mais de 30 partidos organizados, mas muitos deles são irrelevantes para a Política nos EUA.

Partido Democrata

O Partido Democrata é o partido mais antigo dos Estados Unidos, fundado em 1792, por Thomas Jefferson. Ele foi o primeiro membro do partido a se tornar presidente do país, no ano de 1800. O modelo atual do partido surgiu em 1830, com a eleição de Andrew Jackson. E desde a divisão do Partido Republicano nas eleições de 1912, os Democratas tem sido a força progressista da Política nos EUA.

Adota uma linha política voltada para o liberalismo americano, buscando defender a igualdade social e econômica. A plataforma ideológica do partido é formada pela defesa do sistema universal de saúde, apoio a sindicatos, programas de assistência social, oportunidades iguais, proteção do consumidor e preservação ambiental.

Atualmente, a base eleitoral e política dos Democratas é composta por progressistas, centristas e uma pequena parcela de democratas conservadores. O ultimo presidente Democrata dos Estados Unidos foi Barack Obama, que governou o país de 2009 a 2016.

Partido Republicano

O Partido Republicano é também conhecido nos Estados Unidos como GOP (Grand Old Party). É um dos dois maiores partidos políticos do país tendo como principal adversário o Partido Democrata. Foi fundado em 1854, por abolicionistas, modernistas, ex-Whigs e ex-Soilers livres.

A plataforma do partido trabalha uma Política nos EUA baseada no conservadorismo norte-americano e defende politicas econômicas conservadoras. Além de buscar manter valores tradicionais e se inclinar mais para as liberdades individuais, direitos e responsabilidades. A ideologia republicana defende uma menor atuação do Estado, o porte de armas, o livre mercado e livre concorrência.

O primeiro presidente Republicano dos Estados Unidos foi Abraham Lincoln (1861-1865), que foi assassinado. O atual presidente do país, Donald Trump, eleito em 2016, é do partido Republicano.

Partido Libertário

O terceiro maior partido americano, em número de filiados (mais de 411 mil), é o Libertário. O partido foi fundado em 1971 e sua característica principal é o apoio a bandeiras que agradam os republicanos, como o não intervencionismo na economia e o apoio ao porte de armas. O Libertário também apoia bandeiras democratas como a legalização de drogas, fim da pena de morte e o apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Nunca teve a conquista de uma vaga no Congresso Nacional, porém já teve cadeiras nas assembleias estaduais. Nas eleições de 2016, o partido teve como candidato Gary Johnson, com preferência de cerca de 8% do eleitorado, aparecendo como terceira opção atrás de Donald Trump e Hillary Clinton.

Outros Partidos

Os Estados Unidos ainda possuem diversos partidos políticos, desde os regionais até os ideológicos. Entre eles:

  • Partido Verde (Green Party): fundado em 2001 é considerado um partido politico de esquerda. É o quarto maior dos EUA e promove o ambientalismo, a não violência, justiça social, democracia participativa, igualdade de gênero, direitos LGBT e o antirracismo;
  • Partido da Constituição (Constitution Party): considerado um partido minoritário de extrema-direita e foi fundado em 1992. É um forte atuante na defesa da República, da Constituição dos EUA, do legado dos Pais Fundadores, da declaração da independência e da Carta de Direitos;
  • Partido pelo Socialismo e Libertação (PSL): é um partido comunista dos Estados Unidos que foi fundado em 2004. O PSL tem como objetivo liderar uma revolução que dê início ao socialismo, sob o qual um “novo governo do povo trabalhador” seria formado;
  • Partido Reformista dos Estados Unidos da América: Fundado em 1995 é conhecido como o Partido da Reforma. Já nomeou como seus candidatos centristas como Ross Perot (fundador do partido), conservadores como Pat Buchanan e liberais como Ralph Nader.

Dentro da Política nos EUA os candidatos dos partidos menores precisam atrair uma grande cobertura da mídia, além de garantir seus nomes nas urnas em todos os Estados e tentar participar dos debates para tentar uma vaga na Casa Branca. No entanto, nas eleições regionais ou para o Congresso norte americano alguns políticos fora da dupla Democratas e Republicanos já conseguiram se eleger.

Políticos sem partido podem participar das eleições?

Nos Estados Unidos os políticos não são obrigados a se filiar a um partido. Portanto é comum a presença de candidatos independentes durante as eleições americanas. Estados como o Alasca, por exemplo, já elegeu políticos desfiliados, como Bill Walker. Bernie Sanders é outro politico independente que conseguiu se tornar senador do estado de Vermont.

Colégio Eleitoral dos Estados Unidos

O Colégio Eleitoral é quem elege o presidente dos EUA, ao final das eleições do país. Estabelecido pelo Artigo 2, Seção 1 da Constituição dos Estados Unidos, o colégio é formado pelos “delegados” que são eleitos pelos cidadãos comuns de cada estado.

Cada estado americano recebe um número de delegados que reflete o total de membros da Câmara dos Deputados dos EUA mais dois, já que cada estado tem dois senadores nos EUA.

Os delegados se reúnem em seus respectivos estados para votar em um presidente e vice-presidente. Os resultados são enviados ao presidente do Senado, que é o vice-presidente dos EUA. O Congresso então se reúne no início de janeiro para a contagem dos votos. Após a contagem, o presidente do Senado declara os vencedores e no dia 20 de janeiro, ao meio-dia, o político eleito faz um juramento e se torna presidente dos Estados Unidos.

Como funcionam as “primárias”

A Política nos Estados Unidos possui algumas particularidades, como por exemplo, a seleção dos candidatos dos maiores partidos do país. Esse processo acontece por meio das chamadas “primárias” que geralmente acontecem entre os meses de janeiro e junho do ano eleitoral.

Assim como na eleição presidencial, esta etapa é realizada por meio de eleições indiretas. Ou seja, de acordo com a votação de delegados de cada estado tendo um número diferente conforme o tamanho populacional. A Constituição dos Estados Unidos não traz uma regulamentação das primárias, portanto cada estado possui autonomia para determinar o modelo de seleção dos candidatos.

Os estados de Iowa e New Hampshire definem em suas constituições estaduais que a seleção das candidaturas dos partidos precisam acontecer primeiro em seus territórios. O Partido Democrata distribui os votos de modo proporcional à votação.

Já o Partido Republicano utiliza o sistema do “vencedor leva tudo”, ou seja, o vencedor das primárias leva os votos de todos os delegados. Em ambos os partidos, o candidato que conseguir a maioria dos delegados é indicado pela legenda.

Funcionamento das eleições presidenciais

A eleição para escolher o presidente dos EUA funciona de modo indireto, isto é, o candidato é eleito a partir do número de delegados obtidos nos estados. Normalmente os candidatos direcionam a campanha politica para alguns “estados chaves”, que possuem um número maior de delegados do que a maioria.

Apesar do grande número de candidatos à presidência, a maioria não aparece nas cédulas eleitorais de boa parte dos estados. Somente os candidatos republicanos e democratas constam em todos os estados.

Há no total 538 votos no Colégio Eleitoral e um candidato à presidência vence se tiver pelo menos 270 votos colegiados, mesmo que o número total de votos populares seja menor do que do outro candidato concorrente. Caso nenhum candidato consiga atingir este número, a eleição passa a ser realizada pela Câmara dos Deputados, que escolher entre os três mais votados, com cada estado tendo direito a um voto.

VEJA TAMBÉM:

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo